Juiz peruano decreta 18 meses de prisão contra ex-presidente Humala

A Alguns minutos foi veiculado pelo portal Zero Hora a informação “Juiz peruano decreta 18 meses de prisão contra ex-presidente Humala”.

Segundo divulgado no portal Zero Hora: “

Um juiz decretou nesta quinta-feira 18 meses de prisão preventiva para o ex-presidente peruano Ollanta Humala e sua mulher, Nadine Heredia, acusados pela procuradoria de lavagem de dinheiro envolvendo doações irregulares de campanha da Odebrecht.

“Defiro o requerimento (…) contra Ollanta Humala e Nadine Heredia e, em consequência, imponho mandado de detenção contra os investigados pelo prazo de 18 meses pelo crime de lavagem de dinheiro”, anunciou o juiz Richard Concepción Carhuancho.

O procurador Germán Juárez havia solicitado a prisão preventiva de Humala e Heredia por considerar que existia risco de fuga e pedido de asilo dos investigados.

Os advogados do casal já anunciaram que apelarão a instâncias superiores.

O juiz assinalou que emitirá uma ordem de detenção contra Humala e Heredia, que nesta quinta-feira não compareceram à audiência convocada pelo magistrado, sendo representados por seus advogados.

“Há um ofício para sua imediata localização e detenção a nível nacional e internacional”, declarou o juiz Richard Concepción Carhuancho ao final da audiência.

O juiz acolheu o pedido da promotoria por estimar que a prisão preventiva de Humala e Heredia “é idônea e necessária para garantir a investigação”.

“Existe um alto grau de probabilidade de que (Humala e Heredia) enganem a justiça e obstruam o trabalho probatório”, acrescentou o juiz.

O procurador Juárez acusa o casal, que fundou o Partido Nacionalista em 2005, pelos supostos crimes de “lavagem de dinheiro e associação ilícita para delinquir” na obtenção de recursos para financiar as campanhas eleitorais de Humala em 2006 e a que o levou ao poder em 2011.

A Procuradoria afirma que a Odebrecht repassou três milhões de dólares em 2011 à campanha de Humala, o que o ex-presidente nega, ao mesmo tempo que recorda que a lei peruana não proíbe receber aportes do exterior.

No caso da campanha de 2006, o procurador afirma que Humala recebeu dinheiro procedente da Venezuela.

* AFP

Continuaremos seguindo as notícias relacionadas e a cada novidade atualizaremos o site.