30% das bolsas integrais do Prouni são oferecidas em SP; mensalidades vão de R$ 128 a R$ 10,5 mil



A Pouco tempo foi divulgado pelo site G1 a notícia ”
30% das bolsas integrais do Prouni são oferecidas em SP; mensalidades vão de R$ 128 a R$ 10,5 mil”.

Conforme publicado no portal do G1: ” Programa do governo oferece bolsas de estudo de 50% e 100% em universidades privadas. Graduações em medicina lideram lista de cursos mais caros. Bolsas do Prouni chegam a R$ 10,5 mil
Reprodução/RBS TV
O Programa Universidade Para Todos (Prouni) oferece, no primeiro semestre de 2019, mais de 116.800 bolsas de estudo integrais, que cobrem 100% da mensalidade de universidades privadas. Dessas, 29,73% são oferecidas em instituições de ensino no estado de São Paulo.
Analisando o preço de todos os cursos com vagas no Prouni, a capital paulista ocupa os dois extremos. Oferece tanto as bolsas de valor mais alto do país (R$ 10.493,28, em medicina, na Universidade Cidade de São Paulo), quanto mais baixo (R$ 128, em dezenas de curso não-presenciais da Universidade Nove de Julho).
Confira o ranking dos cinco cursos mais caros do Brasil que podem ser cursados gratuitamente no Prouni:
Bolsas de estudo integrais do Prouni com mensalidades mais altas
Sudeste concentra mais bolsas
Três dos quatro estados brasileiros com maior número absoluto de bolsas integrais do Prouni estão no Sudeste:
São Paulo: 34.744 bolsas integrais
Minas Gerais: 11.005 bolsas integrais
Paraná: 8.630 bolsas integrais
Rio de Janeiro: 7.882 bolsas integrais
O ranking muda se considerarmos a porcentagem que as bolsas integrais representam dentre os benefícios oferecidos em cada Estado. No Rio de Janeiro, no total de 7.882 bolsas, 81,88% são integrais e 18,12%, parciais (de 50% da mensalidade).
Em seguida, vêm Roraima (81,74% integrais e 18,26% parciais) e Amapá (81,59% integrais e 18,41% parciais).
O estado com menor parcela do benefício integral é o Maranhão (14,64% integrais 85,36% parciais).
Bolsas parciais em medicina
Em mais de 70 vagas do curso de medicina, estudantes com renda familiar per capita de até 3 salários mínimos (cerca de R$ 3 mil) precisarão pagar mais de R$ 4 mil por mês. Isso porque, com essa remuneração, eles só têm direito a bolsas de estudo parciais, que cobrem metade da mensalidade.
São graduações que custam de R$ 8.083,00 (Universidade de Franca, em SP) a R$ 10.493,28 (na Universidade Cidade de São Paulo). Ou seja: aqueles que forem selecionados para bolsas parciais e fizerem a matrícula terão de arcar com parcelas mais altas que a média salarial da família.
Bolsas parciais do Prouni de mais de R$ 4 mil
Quem pode participar
Pelas regras do Prouni, podem participar do programa os candidatos que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, que não tenham um diploma de ensino superior. Também é preciso se enquadrar em um dos seguintes critérios de renda:
Bolsas integrais: renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo
Bolsas parciais: renda familiar bruta mensal per capita de até 3 salários mínimos
Além disso, é preciso se encaixar em pelo menos uma das seguintes situações:
ter cursado o ensino médio completamente em escola pública;
ter cursado o ensino médio completamente em escola privada, desde que na condição de bolsista integral;
ter cursado o ensino médio parcialmente em escola privada, desde que na condição de bolsista integral, e o restante em escola pública;
ter alguma deficiência;
ser professor do quadro permanente de uma escola pública (nesse caso, o critério de renda familiar não se aplica).
Cronograma
As inscrições para o Prouni do primeiro semestre já se encerraram – os resultados da lista de espera foram divulgados entre os dias 11 e 13 de março.
Se o mesmo esquema dos últimos anos se mantiver, um novo processo seletivo será feito no segundo semestre. Os prazos ainda não foram divulgados. “

Continuaremos seguindo as notícias relacionadas e a cada novidade atualizaremos o site.