Bolsonaro é incluído como assistente de acusação em caso de agressão em MG | Zona da Mata



O pedido para inclusão de Bolsonaro foi feito pelos advogados dele e aceito pelo juiz Bruno Salvino, da 3ª Vara Federal Criminal de Juiz de Fora. Com a inclusão dele no processo, o presidente eleito passa a ter acesso a todas as informações dos autos, como as quebras dos sigilos telefônico e bancário do acusado, bem como aos laudos de insanidade mental.

De acordo com a Justiça Federal, a inclusão de Bolsonaro como assistente de acusação, além de liberar o acesso aos autos, permite também que ele proponha novos meios de prova, faça requerimentos para que sejam feitas perguntas às testemunhas e o credencia a participar da audiência de instrução de Adélio.

O G1 teve acesso à decisão da Justiça Federal que aprova a inclusão de Bolsonaro como assistente de acusação (veja na imagem abaixo).

Decisão judicial confirma Jair Bolsonaro como assistente de acusação em processo de Adélio Bispo de Oliveira — Foto: Reprodução/G1Decisão judicial confirma Jair Bolsonaro como assistente de acusação em processo de Adélio Bispo de Oliveira — Foto: Reprodução/G1

Decisão judicial confirma Jair Bolsonaro como assistente de acusação em processo de Adélio Bispo de Oliveira — Foto: Reprodução/G1

O processo está suspenso desde o dia 11 de outubro, quando o juiz Bruno Savino mandou abrir o chamado “incidente de insanidade”, realizado por peritos e cujo objetivo é avaliar a sanidade do agressor. O prazo de suspensão é de 45 dias. Adélio passou na última segunda-feira (3) por um novo procedimento no presídio de Campo Grande (MS).

Adelio Bispo de Oliveira, acusado de ter dado facada em Bolsonaro — Foto: Reprodução/GloboNewsAdelio Bispo de Oliveira, acusado de ter dado facada em Bolsonaro — Foto: Reprodução/GloboNews

Adelio Bispo de Oliveira, acusado de ter dado facada em Bolsonaro — Foto: Reprodução/GloboNews

Adélio Bispo já foi submetido a um exame, a pedido da defesa, que apontou transtorno grave.

Em 6 de setembro, Bolsonaro participava de um ato de campanha em Juiz de Fora e levou uma facada na região abdominal.

Primeiro, o candidato a presidente foi submetido a uma cirurgia na Santa Casa de Misericórdia em Juiz de Fora e, depois, transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Ao todo, Bolsonaro ficou internado por 23 dias. Durante este período, o candidato postou vídeos e mensagens nas redes sociais para falar sobre o estado de saúde e sobre o cenário político.

No dia 28 de setembro, a Polícia Federal concluiu a investigação do ataque e indiciou Oliveira por prática de atentado pessoal por inconformismo político, crime previsto na Lei de Segurança Nacional.

O inquérito afirma que ele agiu sozinho no momento do ataque e que a motivação “foi indubitavelmente política”.

BOLSONARO ESFAQUEADO EM JUIZ DE FORA, MG

Fonte

قالب وردپرس

Deixe uma resposta