Brumadinho: Funcionário que perdeu pai na tragédia da Vale deve ser ouvido na CPI da ALMG nesta segunda-feira



Hoje, a alguns momentos atrás aconteceu a publicação no portal: G1, do artigo “Brumadinho: Funcionário que perdeu pai na tragédia da Vale deve ser ouvido na CPI da ALMG nesta segunda-feira”

De acordo com o que foi veiculado através do link G1:
Segundo Assembleia, Fernando Henrique Barbosa afirma que pai, meses antes do desastre, foi chamado para ajudar a corrigir problemas estruturais no local. CPI da ALMG apura rompimento de barragem da Vale
Reprodução/JN
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Barragem de Brumadinho deve ouvir, nesta segunda-feira (8), um funcionário da Vale e um empregado de uma empresa terceirizada da mineradora na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Os depoimentos das testemunhas estão marcados para as 14h30.
Um dos convocados é o funcionário da mineradora Fernando Henrique Barbosa. Ele perdeu o pai, Olavo Coelho, na tragédia ocorrida na mina do Córrego do Feijão. Ao todo, 248 mortes foram confirmadas, e 22 pessoas seguem desaparecidas.
Segundo a Assembleia, Barbosa, que já foi ouvido pela CPI da Câmara dos Deputados, em Brasília, afirma que, sete meses antes do rompimento da barragem, seu pai foi chamado para ajudar a engenheira geotécnica Cristina Malheiros a corrigir problemas estruturais no local onde ocorreu o desastre.
Ainda de acordo com a Casa, ele diz que o pai considerava que os reparos feitos na barragem não eram suficientes para evitar o colapso.
A outra testemunha convocada para a sessão desta segunda-feira sobreviveu à tragédia da Vale. De acordo com a ALMG, o funcionário terceirizado Manoel Wilton Alves de Souza chegou a aparecer na lista de vítimas desaparecidas.
Segundo a Assembleia, ele estava na cava da Mina Córrego do Feijão durante o rompimento da barragem e afirma que não houve detonação de explosivos após a tragédia.

Vamos continuar seguindo as novidades e publicando vídeos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *