Cantor Eduardo Costa menospreza comoção pela morte de cadela e é criticado



O cantor Eduardo Costa menosprezou a comoção gerada pela morte da cadela agredida por uma segurança do Carrefour de Osasco (SP), caso que repercutiu em todo o país, e foi duramente criticado por internautas.

(Foto: Reprodução/Veja SP)

Na última quinta-feira (6), o cantor postou uma imagem na qual é possível ver um personagem de desenho animado de olhos fechados diante de uma frase que diz: “60 mil homicídios por ano no Brasil”. Embaixo, o mesmo personagem aparece de olhos abertos para ver os dizeres: “segurança que matou um cachorro a pauladas”. Na legenda da publicação, Costa escreveu: “E o Brasil? E que comece o mi mi mi.”

A repercussão à postagem foi extremamente negativa. Em meio a inúmeras críticas, Eduardo Costa acabou apagando a publicação, o que gerou ainda mais críticas. As informações são do portal R7.

(Foto: Reprodução / Instagram)

“Apagou o post por quê? Se colocou, agora dê a sua cara a tapa. Não era só um cachorro. Era uma vida. Uma crueldade e não importa quem foi!”, disse uma internauta. “Desnecessário você dizer que é mimimi. É uma vida. Existem milhões de homicídios igual existem milhões de (casos de) maus-tratos a animais”, argumentou outra.

 

Depois, na tentativa de se explicar, o cantor fez uma nova publicação. “Não estou aqui defendendo quem matou o cachorro. Ambos os crimes são inadmissíveis, covardes e os autores deveriam ser exemplarmente punidos no rigor da lei. Mas não há como negar que há algo de errado numa sociedade que se indigna mais com um crime contra o animal do que com o cometido contra um ser humano e, o que é pior: contra uma senhora de 106 anos”, escreveu ele.

(Foto: Reprodução / Instagram)

O novo post de Costa, no entanto, confirmou o que a primeira publicação já demonstrava: o especismo que leva uma pessoa a acreditar que o ser humano é superior e que, por isso, um caso relacionado a um animal não pode gerar mais comoção do que um crime contra uma pessoa. A declaração do cantor, portanto, demonstra que ele ainda não compreendeu que toda vida tem o mesmo valor e que animais não são inferiores a humanos. Costa, porém, não indica ter vontade de mudar sua posição e reavaliar seu especismo. Ao final do post, ele escreveu: “é como eu penso e vou continuar pensando”.

Pessoas próximas ao cantor, preocupadas com a repercussão dos comentários dele na internet, tem orientado Eduardo Costa a dar um tempo das redes sociais.

Fonte

قالب وردپرس

Deixe uma resposta