Cuba rebate acusações de retrocesso no país – Notícias




O presidente cubano, Miguel Diaz-Canel, disse que as mudanças de última hora de suas políticas de governo, que entraram em vigor nesta sexta-feira após críticas generalizadas, mostram que sua gestão escuta o povo e não representam um retrocesso.


O governo comunista da ilha derrubou nesta semana os mais criticados elementos das novas restrições sobre a livre iniciativa e prometeu revisar as regulações que acompanham a lei no setor cultural para tratar preocupações de artistas. 


As mudanças às medidas publicadas em julho vieram na mesma semana em que Cuba finalmente lançou a internet para celulares, um serviço há muito tempo esperado, e que muitas pessoas nunca esperavam chegar em um dos países menos conectados do mundo.


“Não há motivos para acreditar que as retificações sejam retrocessos e nem para confundí-las com fraqueza, quando o governo está ouvindo as pessoas”, disse Diaz-Canel, que sucedeu Raúl Castro em abril, no Twitter. “Nenhum de nós pode fazer sozinho tudo que podemos fazer juntos”. 


Leia mais: Artistas cubanos são presos antes de protesto em Havana


O governo disse na quarta-feira que suspendeu a limitação de 50 lugares para restaurantes privados e a proibição aos cubanos que tenham mais de uma licença para comércio ou empresa. 



Trabalhadores do setor privado, que compõe 13 por cento da força de trabalho da ilha, criticaram o governo pela demora em fazer as mudanças. 


Alguns restaurantes já haviam diminuído capacidade e demitido funcionários, enquanto muitos empreendedores já haviam vendido licenças ou iniciado longos processos burocráticos para transferi-las para outras pessoas.


Veja a galeria: Após 60 anos, Cuba abrirá malha ferroviária à gestão estrangeira



Fonte

قالب وردپرس

Deixe uma resposta