Curso da USP estimula mulheres a participar do desenvolvimento de aplicativos em São Carlos



A Alguns minutos foi veiculado no portal G1 a informação “Curso da USP estimula mulheres a participar do desenvolvimento de aplicativos em São Carlos”.

Conforme o G1: ” Objetivo é incentivar interesse na área de exatas, já que elas ainda são minoria em cursos de ciências da computação. 80% das meninas inscritas são da rede pública de ensino. Curso da USP ensina desenvolvimento de aplicativos para meninas
Um curso de verão da Universidade de São Paulo (USP) estimula a participação das mulheres no desenvolvimento de aplicativos em São Carlos (SP). No curso, que já está com vagas esgotadas, 80% das meninas inscritas são da rede pública de ensino. Ele é realizado uma vez por semana e termina em abril.
Technovation for Girls
O projeto Technovation for Girls foi criado pela USP para estimular o interesse de mulheres pela área de exatas, já que elas ainda são minoria em cursos de ciências da computação.
Nos últimos cinco anos apenas 9% dos alunos formados no curso de computação da USP em São Carlos eram mulheres e no curso de sistemas de informação pouco mais de 10% e esses dados não são exclusivos do Brasil.
Nos livros didáticos os nomes mais conhecidos e estudados são de homens e há a ideia enraizada de que as mulheres não fazem parte desse universo e que computador, números e games não são coisas para mulher, mas o curso de verão foi desenvolvido para provar que ciências exatas é lugar de mulher sim.
“Não importa o gênero que você tenha porque a gente vive em um mundo muito machista e agora no século 21 estamos conseguindo mudar esse mundo”, disse a estudante Ana Laura.
São cinco encontros aos sábados onde as meninas aprendem a desenvolver os aplicativos, um trabalho que precisa de várias etapas.
“Antes de você chegar na parte do código em si, que é aquela parte que você tem que entender muito de matemática, lógica e programação, tem toda uma parte de ideias que todo mundo pode participar”, explicou a orientadora de design Jaqueline Santos Martins.
Curso de Verão da USP estimula a participação das mulheres no desenvolvimento de aplicativos em São Carlos
Ely Venâncio/EPTV
Desenvolvimento
São formados vários grupos com cinco integrantes em cada e as meninas estão na etapa em que discutem ideias sobre o que será o aplicativo que vão desenvolver.
O grupo da estudante Adrieli Raiana Machado Pereira, de 10 anos, sugeriu vários temas como brigas na escola, abuso sexual, bullying, mas o tema que ganhou foi adoção de animais.
“É um negócio mais desenvolvido porque tem vários animais na rua, mas tem gente que compra animais por R$ 3 mil e por aí e vários cachorros ficam na rua sem ter um lar, comida e abrigo”, explicou a estudante.
Já o grupo da estudante Karine Beatriz Torres, de 14 anos, escolheu desenvolver um aplicativo sobre segurança. “Se uma pessoa está sentindo que alguém está seguindo ela, ela vai acionar um botão de pânico no celular, discretamente, e isso fará que a polícia seja acionada para ajudar”.
As meninas, inclusive, escolheram o nome do aplicativo. “SOS Mulheres. Para ajudar as mulheres que sofrem abuso e mostrar que elas não estão sozinhas”, disse a estudante Isabele Amábile Rigo.
Objetivo do Curso de Verão da USP é estimular o interesse de mulheres pela área da exatas em São Carlos
Ely Venâncio/EPTV
Escolhas
A professora do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP de São Carlos Kalinka Castelo Branco quer que as meninas sigam o caminho que elas escolherem, mas sabe que nem sempre é fácil, mas que é algo possível.
“A gente tem que enfrentar vários preconceitos, às vezes de colega, tanto homens como mulheres que acreditam que a mulher é submissa e que deve obedecer ao comando do homem e não é isso. A mulher tem total condição de fazer tudo aquilo que o homem faz, claro que com o pensamento dela, forma dela agir, mas em pé de igualdade”, explicou a professora.
Se ao chegar próximo do período dos vestibulares, as meninas participantes do projeto optarem por outra área não haverá problema, pois o importante é que o motivo da escolha não seja por se sentirem incapazes.
“Eu gosto de mexer com bicho, [cursarei] veterinária com toda certeza. Acredito que sou capaz de chegar onde eu quero”, disse a estudante Vitória Tobias Paris.
Meninas discutem ideias de temas para o desenvolvimento de um aplicativo no Curso de Verão da USP em São Carlos
Ely Venâncio/EPTV
Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara. “

Continuaremos seguindo as notícias relacionadas e a cada novidade atualizaremos o site.