É seguro enviar os dados do cartão de crédito por e-mail?

Poucos minutos atrás foi divulgado no portal G1 a informação “É seguro enviar os dados do cartão de crédito por e-mail?”.

De acordo com o que foi publicado no portal G1: ” Pacotão do blog Segurança Digital também responde dúvida sobre pagamento de frete em site de compras on-line. Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.) vá até o fim da reportagem e utilize o espaço de comentários ou envie um e-mail para [email protected] A coluna responde perguntas deixadas por leitores no pacotão, às quintas-feiras.
Dados de cartão são considerados sensíveis, mas prática de pedir informações por e-mail existe em alguns segmentos
Lotus Head/Freeimages.com
Dados do cartão de crédito por e-mail
Estou pensando em passar o Carnaval em Parati e o hotel onde vamos nos hospedar pediu os dados do cartão por e-mail (Gmail), o que me deixou preocupado. É seguro? — Matias Lima
Matias, o blog procurou a Visa para comentar esse caso. De acordo com a bandeira, isso se trata de uma prática comum do segmento de viagem e entretenimento (travel & entertainment – T&E): o hotel precisa do seu cartão para realizar cobranças antes e após o checkout.
Quando empresas precisam armazenar um determinado volume de transações, passa a ser requerida uma certificação, chamada de PCI-DSS, que determina normas de segurança para esse procedimento. No entanto, estabelecimentos menores que não estão sujeitos a essa norma acabam recorrendo à atitude citada de pedir o cartão por e-mail.
Em outras palavras, o hotel não está fazendo isso de má-fé. Mesmo assim, a recomendação é evitar. De acordo com a Visa, a preferência deve ser por reservas feitas em sites conhecidos, principalmente se o hotel também não pertencer a uma rede. Caso pertença a uma rede, o hotel provavelmente estará sujeito às regras do PCI-DSS e poderá agendar e cobrar sua reserva pelo site.
“Não deixar que terceiros tenham acesso ao cartão físico continua sendo uma recomendação válida e importante para que não sejam abertas oportunidades para fraudes, principalmente no mundo online”, destacou a Visa.
Não havendo alternativa, a bandeira explicou que, no futuro, esse problema é abordado pelo o que o setor chama de “tokenização”. A tokenização permite que você forneça ao hotel um número exclusivo para ele, que só poderá ser usado por aquele estabelecimento ou suas filiais. Assim, o risco de fraude com uso indevido do cartão fica bastante reduzido.
Não havendo nenhuma possiblidade de usar ao menos um cartão virtual para isso e nem fazer a reserva em um site, Matias, sua única opção é correr o risco. É importante acompanhar sempre os gastos do cartão e informar ao banco emissor o quanto antes caso alguma compra suspeita seja realizada. A compra pode ser cancelada e você pode obter um novo cartão.
Dúvida de boleto falso para frete
Estou fazendo uma negociação no Mercado Livre e o vendedor afirmou que o frete é pago à parte, por boleto. Enviaram o boleto, mas estou desconfiada que é um boleto falso. Vocês poderiam me auxiliar? Obrigada! — Gabriela
O boleto em questão parece se referir a um sofá e tudo indica que se trata de um documento legítimo. Nesses casos, não é incomum que o frete seja pago separadamente, visto que o frete padrão do Mercado Livre é pelos Correios, que não transportam objetos desse porte.
No entanto, a principal dica nesses casos é fazer o pagamento por cartão. Boletos não foram desenhados como meio de pagamento reversível. Dessa forma, o valor pago jamais volta para você. Se voltar, é por sorte ou boa vontade dos envolvidos. Por isso, prefira pagamento por cartão. É muito mais seguro no caso de ocorrer algum problema com a compra.
Em alguns casos, você pode pagar o valor do frete já no momento da compra. Pergunte ao vendedor o valor do frete antes de efetuar a compra e inclua o valor, se houver essa opção.
Não sendo possível, utilize o mesmo meio de pagamento da compra, controlado por você. No caso do Mercado Livre, os pagamentos são realizados pela plataforma Mercado Pago. Acessando o site do Mercado Pago, você pode usar o mesmo login e senha do Mercado Livre.
Lá, ao lado de cada compra realizada, há uma opção chamada “Adicionar dinheiro”. Ela não estará visível de início, mas vai aparecer quando você colocar o ponteiro do mouse sobre a linha do produto.
‘Adicionar dinheiro’ aparece quando o ponteiro do mouse fica sobre a linha do produto comprado.
Reprodução
Usando essa opção, você pode acrescentar e pagar o frete diretamente na interface do Mercado Pago. O vendedor pagará uma tarifa para receber o dinheiro.
Em todo caso, pagar boletos enviados pelo vendedor, mesmo que estes tenham a marca do site e pareçam legítimos, é uma prática arriscada. Ainda que o vendedor possa evitar tarifas usando outros meios de pagamento, isso não é seguro para você, pois pode causar dificuldades para devoluções e ressarcimento. O blog não pode recomendar esse tipo de prática, especialmente considerando-se que existem muitas fraudes envolvendo cobranças de frete.
O pacotão da coluna Segurança Digital vai ficando por aqui. Não se esqueça de deixar sua dúvida na área de comentários, logo abaixo, ou enviar um e-mail para [email protected] Você também pode seguir a coluna no Twitter em @g1seguranca. Até a próxima!
Selo Altieres Rohr
Ilustração: G1 “

Continuaremos seguindo as notícias relacionadas e a cada novidade atualizaremos o site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *