Ghosn diz ter sido castigado antes de ser considerado culpado

Poucos minutos atrás foi veiculado no portal G1 a informação “Ghosn diz ter sido castigado antes de ser considerado culpado”.

Confomre informação divulgada no portal G1: ” Ex-presidente da montadora francesa Renault está preso no Japão desde 19 de novembro. Carlos Ghosn, em imagem de arquivo
Charles Platiau/Reuters
O ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, Carlos Ghosn, disse em nova entrevista nessa quinta-feira (31) que ele foi “castigado antes de ser considerado culpado”. Para o executivo, a recusa da justiça japonesa de libertá-lo sob fiança “não seria normal em qualquer outra democracia”.
As declarações foram dadas para a agência France Presse, na primeira entrevista do executivo brasileiro com veículo de comunicação que não é japonês.
Carlos Ghosn está preso desde 19 de novembro no Japão sob acusação de violações e fraudes fiscais envolvendo a Nissan, bem como do uso de recursos da empresa para benefícios particulares e para cobrir prejuízos em investimentos pessoais.
Não há previsão de que ele deixe a prisão. O brasileiro teve diversos pedidos de liberdade sob pagamento de fiança negados, o mais recente no dia 22 de janeiro.
Prisão de Ghosn: o que se sabe até agora
Na quarta-feira (30), o executivo negou ser culpado e disse ser vítima de uma conspiração ao jornal japonês “Nikkei”.
De acordo com Ghosn, executivos da Nissan que eram contra uma maior integração com a Renault foram os responsáveis pelo complô. O ex-presidente do conselho da montadora planejava aprofundar as relações dentro da aliança, da qual foi o idealizador. Rumores de uma possível fusão existiam desde o início do ano passado.
Saiba quem é e qual a trajetória de Carlos Ghosn
Fernanda Garrafiel, Roberta Jaworski e Juliane Souza/G1
Initial plugin text “

Continuaremos seguindo as notícias relacionadas e a cada novidade atualizaremos o site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *