Juiz ouve por 2h30 adolescentes suspeitos de espancarem jovem próximo à Hípica, em Campinas



alguns momentos ocorreu a veicução através do site: G1, do artigo “Juiz ouve por 2h30 adolescentes suspeitos de espancarem jovem próximo à Hípica, em Campinas”

De acordo com o que foi divulgado através do link G1:
Audiência ocorreu entre a tarde e noite desta segunda-feira (23), na Cidade Judiciária. Menores estão internados em duas unidades da Fundação Casa do município. Audiência foi realizada na Cidade Judiciária, em Campinas
Fernando Pacífico / G1
O juiz da 3ª Vara Criminal de Campinas (SP), Nelson Augusto Bernardes, ouviu entre a tarde e noite desta segunda-feira (23), por 2h30, os depoimentos dos três adolescentes suspeitos de espancarem um jovem perto da Sociedade Hípica, em Campinas (SP), no dia 2. A audiência começou às 17h30 e os conteúdos dos relatos foram mantidos sob sigilo pelo magistrado.
Os três adolescentes tiveram internação provisória determinada na quinta-feira pela Justiça. Eles devem cumprir a medida por 45 dias e foram divididos em duas unidades da Fundação Casa.
Além de advogados, familiares dos suspeitos também foram até a Cidade Judiciária por causa da audiência. Veja abaixo o que dizem as defesas sobre o caso.
Vídeo das agressões e advogado citado
Um dos suspeitos é filho de um advogado criminalista, que também é citado no processo (clique e veja o conteúdo da decisão). O jovem é representado por sete defensores, enquanto os outros dois envolvidos têm dois advogados cada, segundo apurou a EPTV, afiliada da TV Globo.
Imagens registradas por câmeras de segurança na região do clube mostram como ocorreram as agressões. Tudo teria começado porque a vítima deu um beijo em uma menina que é amiga da família de um dos suspeitos envolvidos. Com base na denúncia oferecida pelo Ministério Público, Bernardes descreve que a vítima foi “brutalmente espancada” ao ser “abordada em emboscada”.
Além disso, em outro momento, as imagens também exibem que o advogado e pai de um dos suspeitos transportou os três até a casa da vítima, e ainda acompanhou a ação dos suspeitos.
Momentos gravados por câmeras indicam veículo acompanhando ação de suspeitos
Reprodução/EPTV
Condução do caso
Bernardes está à frente do caso porque o juiz da Vara da Infância e da Juventude, Atos Infracionais e Medidas Socioeducativas de Campinas se declarou impossibilitado de conduzir o processo, segundo a assessoria do Tribunal de Justiça do estado de São Paulo (TJ-SP).
O que dizem as defesas?
O advogado Daniel Bialski, que representa o suspeito filho do advogado criminalista, afirmou que ele e as defesas dos outros suspeitos aguardam decisão da Justiça para os pedidos de revogação das internações. Segundo ele, testemunhas devem ser ouvidas em audiência a ser marcada ainda.
“Estes pedidos foram feitos por escrito, foram reiterados hoje após a finalização da audiência, houve uma manifestação do Ministério Público, e o magistrado deve decidir a respeito desses pedidos amanhã ou no máximo na quarta-feira”, diz. Segundo o defensor, o adolescente alegou que está arrependido de ter participado das agressões, teria sido provocado e “perdeu a cabeça.”
Sobre o depoimento que cita o advogado criminalista e pai de um dos suspeitos, Bialski afirmou, no dia 19, que ele não se envolveu “no lamentável desentendimento”.
O advogado de um dos suspeitos informou que não irá se manifestar sobre a audiência; enquanto a defesa do terceiro envolvido no caso não retornou à ligação até a publicação desta reportagem.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas (SP).

Continuaremos a seguir as novidades e postando notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *