Mais de 12 mil contribuintes estão na malha fina do IR na região | Vale do Paraíba e Região



Mais de 12 mil contribuintes estão na malha fina do Imposto de Renda no Vale do Paraíba. A informação divulgada na sexta-feira (7) é da Receita Federal. Na próxima segunda-feira (10) será liberada a consulta ao 7º e último lote de restituição do Imposto de Renda 2018 (IRPF).

Quando entram na malha fina, as declarações ficam retidas para verificação de pendências e eventual correção dos erros. As restituições são pagas somente após a questão ter sido resolvida.

Na delegacia da Receita Federal em São José dos Campos, que abrange além da cidade, Caraguá, Ilhabela, Igaratá, Jacareí, Monteiro Lobato, Paraibuna, Santa Branca e São Sebastião, são cerca de 8,3 mil declarações retidas.

O número corresponde a aproximadamente 2,2% do total de declarações entregues na delegacia regional neste ano.

Na delegacia da Receita Federal em Taubaté, que abrange as demais cidades do Vale do Paraíba, caíram 4.084 contribuintes na malha fina neste ano. A maior incidência na malha foi pelo motivo de omissão de rendimentos, totalizando 2.774 declarações – o equivalente a 68% do quantitativo que foi retida.

Quem não aparecer em um dos sete lotes regulares do IR está automaticamente na malha fina do Leão. No sétimo lote, na região, serão contemplados 2.858 pessoas, que juntas vão receber R$ 5,8 milhões. O valor vai ser injetado no próximo dia 17. As consultas estarão liberadas na segunda-feira (10) neste link.

O delegado André Santos, auditor da Receita em São José, explicou que, para consultar se a declaração caiu na malha final e o motico é possível fazer uma consulta.

“O contribuinte deverá consultar o extrato de sua declaração (DIRPF) na página da Receita Federal na internet. Para tanto, precisará ter em mãos o número do recibo das duas últimas declarações entregues, pois precisará desses números para gerar um código de acesso que lhe permitirá a consulta ao extrato para verificar se há alguma pendência em sua declaração”, disse.

Veja outros possíveis motivos que causam retenção na malha fina:

– Omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes

– Divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF

– Dedução de previdência oficial ou privada, dependentes e pensão alimentícia

Fonte

قالب وردپرس

Deixe uma resposta