País europeu garante transporte público 100% gratuito – R7 Meu Estilo




Para resolver o nó provocado pelos congestionamentos e contribuir para amenizar os efeitos do aquecimento global, Luxemburgo se tornou o primeiro país da Europa a oferecer transporte público de graça.


A gratuidade em viagens de trem e ônibus está nos planos do governo reeleito e deve entrar em prática no próximo verão. A informação foi confirmada pelo primeiro-ministro empossado, Xavier Bettel, do Partido Democrata, que pretende construir a nova gestão ao lado de setores da esquerda.


Durante toda a campanha, o governo pregou uma visão progressista e além de priorizar o meio ambiente e promover a gratuidade do transporte público, Luxemburgo deve colocar em votação a legalização da maconha e introduzir dois novos feriados públicos.



















Transporte público gratuito pelo meio ambiente e contra o trânsito


Luxemburgo está localizada na Europa Ocidental e é uma das capitais com os piores índices de congestionamento do mundo. Estudos dizem que o motorista passou, em média, 33 horas preso no trânsito em 2016.


Embora possua pouco mais de 590 mil habitantes, Luxemburgo recebe um fluxo de 200 mil pessoas, entre franceses, belgas e alemães, que cruzam a fronteira todos os dias para trabalhar.


A intenção de estabelecer o transporte público gratuito foi consumada aos poucos. No verão, o governo garantiu o acesso livre para crianças e jovens menores de 20 anos. A partir de agora, todos vão poder usufruir e a expectativa é que o governo economize na emissão de bilhetes.



















São Paulo viveu um caos por causa do preço da passagem


Com o aceno aos motoristas, o Partido Democrata esperar incentivar o uso ao transporte público para combater o aquecimento global.


Em São Paulo, maior cidade do Brasil, o acesso gratuito aos ônibus, metrô e trens é garantido aos idosos com 60 anos ou mais, pessoas com deficiência física, auditiva, visual ou mental, gestantes inscritas no Programa de Proteção da Saúde da Gestante e do Recém-Nascido, crianças com menos de seis anos, policiais e integrantes das forças armadas fardados e estudantes de escola pública ou que estejam na rede particular com auxílio do Prouni, Fies, Bolsa Universidade e Cotas Sociais. A passagem custa R$ 4 na capital paulista. 

Fonte

قالب وردپرس

Deixe uma resposta