Stock Car – Comentários de sábado – Interlagos 2018 | Autoracing | F1 | Indy | MotoGP




Julio Campos

Ricardo Zonta, P1: O resultado de hoje mostra o quanto conseguimos evoluir o carro nas últimas etapas, desde Londrina sempre classificando entre os seis. Vencemos em Goiânia e aqui com essa pole mostramos que temos o carro perfeito, dando andamento a tudo também para o ano que vem. O ano todo trabalhamos muito para conseguir a evolução do carro e hoje tenho que agradecer a Deus porque deu tudo certo aqui considerando as condições. Choveu, secou e, graças ao trabalho da equipe que foi perfeito acertando a calibragem dos pneus e o ajuste do carro. O ano todo lutamos bastante e agora vamos sair na frente e buscar mais essa vitória para a Shell.

Julio Campos, P2: Claro que é um ótimo resultado, nossa melhor posição de largada no ano, mas é engraçado como fica aquele gosto de ‘quero mais’. Pole e vitória nada supera! Mas quero parabenizar o Zonta, ele fez uma grande volta. E nós estamos muito bem para a corrida.

Cacá Bueno, P4: O carro com bastante água na pista era muito bom, entre os melhores do grid. Eu dei uma volta a menos que todos no Q1 e estive sempre entre os primeiros, a dois décimos só da ponta, mesmo dando uma volta a menos. É um dia triste para a equipe porque queríamos ver o Fraga largando na frente, mas amanhã com certeza será melhor para o time. Ontem eu achei que nem passaria para o Q2 e amanhã vou largar em quarto. Não podemos deixar de sonhar.

Lucas Foresti, P7: Nossa expectativa estava correta em relação aos treinos livres. Nosso carro está se comportando bem no seco e na chuva. Vamos largar por dentro na primeira curva, o que é importante na largada para se evitar confusões e espero que tenhamos um início de prova tranquilo para construirmos um bom resultado.

Antonio Pizzonia, P9: Foi uma condição difícil pra todo mundo, treinar com pneu de chuva com a pista secando, mas o carro se comportou muito bem e é sempre bom largar entre os dez melhores.

Bia Figueiredo, P12: Alguns fatores me ajudaram a chegar ao Q2 hoje. Além da evolução natural do acerto do carro, choveu no treino livre da manhã quando meu grupo estava na pista, então eu já tinha andado em condições parecidas com as da classificação. Foi tenso entrar na pista no Q2 sabendo que eu não podia errar, tinha combustível para apenas uma volta rápida. Isso fez com que eu não arriscasse muito, mas mesmo sendo um pouco conservadora ainda consegui largar em 12º. Estou bastante contente.

Ricardo Sperafico, P13: Era o meu objetivo melhorar minha posição no grid. Contamos um pouco com a sorte e, junto com uma volta boa, consegui subir para o Q2 e manter uma boa posição. Vamos ver como vão ficar as coisas amanhã. Hoje, usamos pneus de chuva no classificatório e amanhã acredito que a condição seja outra, com mais calor, sol e pneu de seco. Mas quero aproveitar esta posição de largada e buscar um bom resultado para a equipe.

Marcos Gomes, P16: Acredito que tenha faltado uma pista mais seca para termos passado para o Q2. Espero fazer uma boa corrida de recuperação amanhã e temos potencial para brigarmos entre os líderes.

Felipe Fraga, P18: Eu fiz o meu melhor na pista. Não podemos abaixar a cabeça e temos que trabalhar. A final é só amanhã, vou lutar até a bandeirada. Tivemos dificuldades com o carro no traçado úmido, mas a diferença para o Daniel foi de dois décimos, é pouca coisa. Estou um pouco triste, claro, mas o resultado que é mais importante é o de amanhã. Todas as oportunidades que eu tive até aqui eu agarrei e cheguei aqui em segundo no campeonato. É uma corrida rápida, de 40 minutos, e será preciso acelerar do começo ao fim. Será difícil conquistar o título, mas com certeza eu vou batalhar para isso.

Átila Abreu, P22: O carro esteve muito bem o fim de semana todo e o tempo aqui no quali, com meio garoa, meio seco atrapalhou um pouco. O carro era bom na tomada, mas acabamos mal posicionados na pista e no final secou bastante. Fechava a volta e pulava entre os três primeiros, mas os outros baixavam a seguir. No final passou um pouco a calibragem com meu pneu de chuva e não consegui aproveitar a última volta. O segundo grupo obviamente pegou a pista muito melhor, o que acabou nos colocando numa posição crítica para largar. Mas corridas são corridas, não é a primeira vez que a gente precisa vir lá de trás e vamos fazer um bom trabalho para fechar o ano bem.

Thiago Camilo, P25: É uma pena o que aconteceu hoje, não apenas porque não andei na chuva pela manhã e não tínhamos acerto para essa condição, mas também porque meu carro em condições de pista seca está muito bom, um dos melhores que eu tive nessa temporada. Vamos pra cima amanhã, ganhar o maior número de posições possível.

Nelsinho Piquet, P27: Foi uma classificação ruim. Não só o carro não tinha o melhor equilíbrio, como ainda levamos azar com as condições do clima. Era uma situação que poderia nos favorecer caso a chuva continuasse. Mas a pista foi secando e o segundo grupo acabou levando vantagem. Vamos trabalhar para fazer as ultrapassagens e terminar o ano em alta.

Rafael Suzuki, P28: Foi uma loteria. Tinha chovido muito uns 20 minutos antes do classificatório e fizemos um acerto para essas condições, mas a pista secou muito rápido. O carro ficou difícil de guiar. Demos azar de apostar na chuva e de estar no grupo mais lento. Ficamos de mãos atadas. É ruim, porque a corrida amanhã não é longa, mas vamos tentar fazer uma prova com bom ritmo, errar pouco, fazer a melhor estratégia possível para tentar ao menos pontuar.

EB – www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.

Fonte

قالب وردپرس

Deixe uma resposta