Grupo da USP Celebra Duas Décadas de Pesquisas sobre a Construção Social da Paisagem

Fundado em 2003 na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP), o Núcleo de Estudos da Paisagem (NEP) comemora duas décadas de dedicação à pesquisa sobre a paisagem como uma construção social e partilha de experiências. O grupo, composto por uma diversidade de pesquisadores de várias áreas, destaca-se pela abordagem integrada em suas pesquisas, explorando as interseções entre cidade, natureza e cultura.

Sob a liderança do professor Euler Sandeville, responsável pela criação do grupo, o NEP nasceu da missão de explorar, por meio de práticas colaborativas e estudos da história da cultura, os modos de produção e apropriação do espaço. O objetivo central é compreender a paisagem como uma construção social, indo além do concreto e do ferro para explorar a significativa transformação que esses espaços proporcionam às comunidades.

A abordagem única do NEP concentra-se em compreender a realidade local de cada região, estabelecendo conexões entre os sistemas ambientais e a estrutura urbana. O professor Sandeville destaca que o projeto busca identificar problemas e, a partir dessa identificação, propor soluções estratégicas para melhorar a qualidade de vida e as paisagens locais.

As ações do NEP são colaborativas e ocorrem em parceria com escolas, coletivos, grupos de ação social e instituições públicas. A abordagem participativa visa reconhecer o direito das populações locais de serem informadas sobre as atividades desenvolvidas em suas regiões, fortalecendo assim a participação ativa das comunidades no planejamento e gestão dos espaços em que vivem.

As linhas de pesquisa do NEP são baseadas na “Espiral da Sensibilidade e do Conhecimento”, um conceito criado pelo professor Sandeville. Esta abordagem valoriza princípios éticos e solidários na construção de valores, promovendo o diálogo crítico e respeitoso entre as diferenças, visando a construção de relações sociais mais integras, justas e afetuosas.

Projetos do NEP:

Entre os diversos projetos realizados pelo NEP, destacam-se ações em três regiões de São Paulo: Heliópolis, Brasilândia e Atibaia. Em 2007, o projeto em Atibaia mobilizou alunos de pós-graduação e parceiros externos para a preservação da Pedra Grande, um monumento natural no município. A colaboração resultou em uma série de ações do Ministério Público e da prefeitura de Atibaia, contribuindo para a inclusão da Pedra Grande no mosaico de unidades de conservação da região metropolitana de São Paulo.

Em 2009, o NEP desenvolveu um projeto colaborativo em Heliópolis, visando exercitar a percepção da paisagem e o processo artístico-criativo de alunos, moradores e artistas independentes da região. A iniciativa envolveu oficinas artísticas com crianças e adolescentes, permitindo que expressassem, por meio de desenhos, modelos e maquetes, sua percepção sobre o local onde vivem.

Ações Atuais:

Atualmente, o NEP concentra esforços nos distritos de Perus, Anhanguera e Jaraguá. Priorizando ações colaborativas com escolas públicas da região, o NEP visa desenvolver processos de interpretação da paisagem natural e urbana, contribuindo para a formação de professores nesse tema específico.

O grupo também está envolvido em estudos sobre a fronteira oeste do estado de São Paulo em relação aos estados vizinhos, ampliando o foco das pesquisas para regiões menos exploradas. Entre os projetos em andamento, destaca-se a parceria com a Escola EMEF Professora Philo Gonçalves dos Santos, em Perus, para a criação de uma ecopraça. A iniciativa busca transformar uma área não utilizada em um espaço verde, promovendo acessibilidade e criando espaços recreativos integrados de maneira didática.

O Núcleo de Estudos da Paisagem oferece oportunidades para pesquisadores em diferentes níveis, desde iniciação científica até pós-doutorado. Além disso, o grupo de estudos do NEP está aberto à participação de interessados internos e externos à USP, proporcionando uma oportunidade única de envolvimento e contribuição para a compreensão e transformação das paisagens urbanas e naturais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Tag Cloud

Android app apple artesanal banco digital biodiversidade brasil celular ciência com cultura Câmeras decorações dia da mulher educação espelhamento de tela Etecs extinção filme flows fogo fones de ouvido futebol minas gerais MJSP mudanças climáticas música notícias novela pagamentos para rio grande do sul sala de estar saúde SUSP sustentabilidade são paulo tech tecnologia turismo UBS usp vacinação vintage whatsapp